Início » Bombeiros » Pai encontra bebê de 2 meses inconsciente, Bombeiros chegam, mas não tiveram mais tempo.

Pai encontra bebê de 2 meses inconsciente, Bombeiros chegam, mas não tiveram mais tempo.

Uma trágica ocorrência mobilizou o Corpo de Bombeiros na manhã desta segunda-feira (20), no bairro Poço Fundo, em Brusque. Um pai encontrou sua bebê de dois meses inconsciente, pediu ajuda dos socorristas, mas infelizmente a recém-nascida não resistiu.

Segundo informações colhidas na cena, o pai, de 27 anos, teria alimentado a bebê por volta das 4h, e, ao acordar, por volta das 10h50, verificou que a recém-nascida não estava respirando. Neste momento ele pediu ajuda aos vizinhos, os quais tentaram efetuar manobras de reanimação e acionaram o Corpo de Bombeiros.

Chegando ao local, os socorristas foram abordados por populares já na via pública. O pai da bebê ,que estava prestes a completar dois meses de vida, estava com ela no colo, entregando-a de imediato à equipe de socorro.

A guarnição notou que a bebê encontrava-se inconsciente, sem sinais vitais e apresentando cianose (cor azulada) nas vias aéreas. Os socorristas fizeram o procedimento de “tapotagem”, tentando retirar algum possível corpo estranho que talvez estivesse obstruindo a passagem de ar. No entanto, nada foi constatado.

Logo em seguida, iniciaram o protocolo de reanimação cardiopulmonar com o auxílio do DEA (Desfibrilador Externo Automático). Já no interior da viatura, a guarnição solicitou o apoio do SAMU e da aeronave Arcanjo-03.

Tão logo chegou ao local, a equipe do SAMU de Brusque (USB Bravo-04) deu início ao processo de medicação. Com a chegada do Arcanjo-03, o médico de voo assumiu a ocorrência e iniciou o suporte avançado, efetuando as ações de tentativa de reanimação cardiopulmonar da bebê por mais de uma hora.

Entretanto, mesmo diante de todo o esforço das equipes dos bombeiros, foi constatada a morte da bebê. Mesmo que o Corpo de Bombeiros trabalhe com o possível engasgo do bebê, a confirmação da causa da morte será confirmada apenas na perícia do médico legista do IML (Instuto Médico Legal).

Também se envolveram na ocorrência a Polícia Militar, a Polícia Civil e a Polícia Científica.

Deixe um comentário

error: Content is protected !!